O nhoque de mandioca renova o prato, com sua textura singular e sem a necessidade da farinha de trigo

Nem só de batata vive o nhoque. Esta versão tem a mandioca como base para a massa, que recebe ainda farinha de arroz e fécula de batata no lugar da farinha de trigo. São trocas inteligentes que trazem vantagens, como o aumento de fibras, o prolongamento da saciedade da fome e uma quantidade maior de vitaminas – além de ser livre de glúten. Para experimentar no próximo almoço de domingo.

Nhoque sem glúten com ragu de carne

(Rende 4 porções)

PARA O NHOQUE

4 gemas

100 g de queijo parmesão ralado

Sal marinho, pimenta-do-reino e noz-moscada a gosto

3 kg de mandioca sem casca e sem o talo do miolo cozida

½ xícara (chá) de farinha de arroz

1 xícara (chá) de fécula de batata

PARA O RAGU

¼ de xícara (chá) de azeite de oliva

70 g de bacon em cubos pequenos

1 cebola em cubos pequenos

1 cenoura ralada

3 dentes de alho picados

2 alhos-porós picados

4 folhas de louro

2 talos de salsão cortados em cubos pequenos

1,5 kg de carne bovina (acém, coxão mole ou patinho) em cubos médios

750 ml de vinho tinto

2 litros de caldo de legumes aquecido

1 lata de tomate pelado em cubos (com o líquido)

3 kg de tomates picados sem pele e sem sementes

¼ de xícara (chá) de azeitona preta sem caroço picada em cubos

Sal marinho, noz-moscada e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Ervas frescas picadas (salsinha, cebolinha, tomilho fresco, alecrim e manjericão) a gosto

PREPARANDO O RAGU

Em uma panela de pressão, coloque o azeite e refogue o bacon e os temperos até dourar. Adicione a carne em cubos e deixe refogar por mais 10 a 15 min. até que o fundo da panela fique dourado. Adicione o vinho, e com uma colher de pau raspe o fundo da panela para deglacear, depois adicione o caldo de legumes e os tomates. Ao iniciar a fervura, tampe a panela e deixe cozinhar até apitar. Conte 15 minutos, desligue e deixe a pressão sair por completo. Com um garfo, desfie os pedaços da carne de forma rústica. Adicione as azeitonas e deixe apurar por alguns minutos. Tempere com sal, pimenta, noz-moscada e finalize com as ervas. Reserve.

PREPARANDO O NHOQUE

Em um bowl, misture as gemas, o parmesão, os temperos e adicione o purê de mandioca frio e a farinha de arroz. Sove com as pontas dos dedos. Em uma superfície lisa, espalhe metade da fécula de batata e coloque a massa de nhoque. Enrole com cuidado, salpicando o restante da fécula aos poucos. Abra com a ponta dos dedos e corte o nhoque no formato que preferir. Deixe na geladeira por alguns minutos. Na hora do preparo, ferva uma panela com água e cozinhe os nhoques até que flutuem. Escorra e sirva na hora com o ragu de carne e parmesão ralado.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Sem Restrição de Sabor. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Camile Comandini/ Culinarista: Tatu Damberg.

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

O doce leva suco da fruta no recheio de ricota e na compota da cobertura e troca o açúcar por adoçante natural

Além de explorar todo o potencial da tangerina, utilizando dos gomos ao suco da fruta, a receita garante a doçura necessária com o uso do xilitol, um adoçante natural encontrado nas fibras dos vegetais e que se parece muito com o açúcar refinado em sabor, sendo 40% menos calórico.

É importante também que seja utilizado o suco natural da fruta na receita, pois sucos industrializados podem conter açúcar.

Torta de tangerina

(Rende 1 torta)

PARA A MASSA

1 xícara (chá) de farinha de aveia

3 colheres (sopa) de água

1 colher (sopa) de farinha de linhaça

1 xícara (chá) de farinha de amêndoas

¼ de xícara (chá) de óleo de coco

¼ de xícara (chá) de xarope de agave

PARA O CREME DE RICOTA

250 g de ricota

¼ de xícara (chá) de leite desnatado

1 colher (sopa) de suco de limão

1 e ½ xícara (chá) de xilitol

½ xícara (chá) de suco de tangerina

1 pitada de sal

1 colher (sobremesa) de extrato de baunilha

Raspas da casca de 1 tangerina

PARA A COMPOTA DE TANGERINA

4 tangerinas em gomos (sem pele e sementes)

Suco de 3 tangerinas

¼ de xícara (chá) de água

½ xícara (chá) de xilitol

¼ de xícara (chá) de xarope de agave

1 colher (sobremesa) de polvilho doce

1 colher (sopa) de suco de limão

PREPARANDO A MASSA

Em uma tigela, coloque a farinha de aveia, a água e a farinha de linhaça e mexa até ficar viscosa. Despeje todos os demais ingredientes e misture com as mãos até formar uma massa homogênea e macia. Espalhe a massa em uma forma redonda de 20 cm e fundo removível, untada com óleo. Aperte bem com as mãos até a massa aderir bem ao fundo da assadeira e vá subindo para as laterais. Leve ao forno por 10-15 min. a 180°C. Retire do forno e espere esfriar.

PREPARANDO O CREME DE RICOTA

Bata os ingredientes do creme no liquidificador, exceto as raspas de tangerina que devem ser adicionadas por último. Despeje o creme na assadeira, com a massa já assada, e leve para gelar.

PREPARANDO A COMPOTA DE TANGERINA

Retire cuidadosamente toda a pele, as partes brancas e as sementes dos gomos da tangerina para não amargar. Em uma panela, coloque todos os ingredientes e leve ao fogo até que atinja uma consistência viscosa, sem mexer muito para não desmanchar os gomos, que devem permanecer inteiros. Desligue o fogo e leve para gelar. Cubra a torta com a calda de tangerinas e sirva gelado.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Sem Restrição de Sabor. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Camile Comandini/ Culinarista: Tatu Damberg.

 

 No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

13/09/2018

BELO E SEDUTOR

Um prato com ingredientes nobres e uma apresentação inspiradora

 

Esta receita reúne dois ingredientes que fazem o maior sucesso, o camarão e o vinho rosé. O camarão traz o sabor do mar, com sua carne clara e textura macia, sendo perfeitamente envolto pelo estruturado vinho rosé, de cor delicada mas com corpo e notável sabor. Separe alguns camarões para dispor sobre o risoto na finalização do prato e arrase.

Risoto de camarão ao vinho rosé

(Rende 4 porções)

INGREDIENTES

500 g de camarão com casca

1 cenoura ralada

1 talo de aipo (salsão)

2 l de água

1 cebola roxa picada

1 colher (sopa) de manteiga

1 xícara (chá) de arroz arbório

1 xícara (chá) de vinho rosé

Suco e raspas de 1 limão-siciliano

Sal e pimenta-do-reino a gosto

Folhas de dill

PREPARO

Retire as cascas dos camarões e reserve-os. Lave as cascas e coloque em uma panela com a cenoura e o aipo. Cubra com água e deixe cozinhar por 40 minutos em fogo médio. Coe e retorne o caldo à panela. Esse será o caldo do risoto, por isso mantenha-o aquecido durante o preparo do arroz. Em outra panela, refogue a cebola na manteiga sem deixar dourar. Junte o arroz e mexa bem. Despeje o vinho, deixe ferver e acrescente uma concha do caldo aquecido, misturando bem até quase todo o caldo ser absorvido. Repita essa operação concha por concha, até o arroz estar cozido e al dente. Adicione os camarões, as raspas e o suco de limão. Tampe e cozinhe por 3 minutos. Desligue o fogo, tempere com sal e pimenta a gosto e decore com as folhas de dill. Sirva imediatamente.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Adega na Panela. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Camile Comandini/ Culinarista: Tatu Damberg. 

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

06/09/2018

SUFLÊ CÍTRICO

Leve, com perfume de laranja e um sutil gosto de licor, o suflê leva Cointreau, que intensifica seu caráter cítrico

O suflê de laranja é uma sobremesa encantadora, de textura leve e aerada, marcada pelo sabor da fruta. Seu grande desafio é não murchar depois de assado, por isso, deve ser levado à mesa tão logo fique pronto. Nesta versão, ele é servido quente e leva Cointreau, um licor aromatizado com cascas de laranjas doces e amargas, que normalmente é servido como digestivo e aperitivo.

Suflê de laranja com Cointreau

(Rende 2 suflês pequenos)

 INGREDIENTES

3 colheres (sopa) de manteiga

3 colheres (sopa) de açúcar

3 colheres (sopa) de farinha de trigo

¼ de xícara (chá) de leite

3 colheres (sopa) de Cointreau

2 colheres (sopa) de raspas de laranja

2 gemas

2 claras

Açúcar de confeiteiro para polvilhar

PREPARO

Preaqueça o forno em temperatura média e unte os ramequins para suflê com manteiga e farinha. Aqueça a manteiga e derreta nela o açúcar. Acrescente a farinha, o leite, o licor e as raspas de laranja. Mexa até obter um creme liso. Desligue o fogo, deixe esfriar até poder tocar o creme sem queimar os dedos. Adicione as gemas. Bata as claras em neve e incorpore ao creme. Disponha nos ramequins e leve ao forno para assar até que dourem, por cerca de 20 minutos. Retire do forno, polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva imediatamente.

 

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Adega na Panela. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Camile Comandini/ Culinarista: Tatu Damberg. 

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

Uma sobremesa frugal, que traz a nobreza do vinho em harmonia com o creme de ricota fresca

Figos frescos já são bons, imagine caramelizados. Nesta receita, as frutas são grelhadas com o vinho e o açúcar, em fogo baixo, fazendo com que os figos absorvam lentamente as notas da bebida e o dulçor do açúcar. O creme de ricota aromatizado com baunilha é batido até obter uma textura sedosa. Ele arremata o prato com mais doçura e leve acidez. Uma combinação simples e saborosa.

Figos grelhados com vinho tinto e creme de ricota fresca

(Rende 4 porções)

PARA O CREME DE RICOTA

1 xícara (chá) de ricota fresca esfarelada

½ xícara (chá) de creme de leite fresco

½ xícara (chá) de açúcar

1 colher (chá) de extrato de baunilha

PARA OS FIGOS

10 figos frescos

1 colher (sopa) de manteiga

1 xícara (chá) de vinho tinto

½ xícara (chá) de açúcar

PREPARANDO O CREME

Bata todos os ingredientes na batedeira até obter um creme liso e mantenha em geladeira até a hora de servir.

PREPARANDO OS FIGOS

Lave os figos e corte-os ao meio. Aqueça uma frigideira grande e derreta a manteiga. Grelhe os figos na frigideira de um lado, vire todos e despeje o vinho e o açúcar. Cozinhe por 3 minutos. Acomode os figos em uma tigela sobre o creme. Despeje a calda que se formou na frigideira sobre os figos grelhados.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Adega na Panela. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Camile Comandini/ Culinarista: Tatu Damberg.

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

Página 4 de 129« Primeira...23456102030...Última »