26/07/2018

CANUDINHO RECHEADO

O cannoli é um doce de massa crocante que vem recheado com um creme sedoso, combinação que agrada pela riqueza de texturas e sabores

O cannoli é um dos doces italianos mais conhecidos e apreciados no mundo. Obra da pasticceria siciliana, a versão clássica é uma massinha frita em formato de tubo, o cannolo, recheado com um preparo à base de ricota com frutas cristalizadas e castanhas. O pistache utilizado na finalização vem do norte de Palermo. Com a popularização do cannoli pelo mundo, vieram também diversas opções de recheio. Escolha a que mais agrada e buon appetito!

Cannoli siciliano

(Rende 8 unidades)

PARA A MASSA

1 kg de farinha de trigo

2 col. (sopa) de banha de porco

3 ovos

50 g de açúcar granulado

½ xíc. (chá) de vinho Marsala seco

Óleo para fritar

PARA O RECHEIO

500 g de ricota

250 g de açúcar

Gotas de chocolate meio amargo

½ xíc. (chá) de pistache picado

PREPARANDO A MASSA

Em uma batedeira, coloque a farinha e a banha de porco e bata até ficar homogêneo. Acrescente os ovos e o açúcar e bata novamente. Despeje o vinho aos poucos, até obter uma massa maleável. Cubra a massa e deixe descansar por 40 minutos. Abra sobre uma superfície enfarinhada

e corte em quadrados pequenos. Enrole nos cilindros de metal próprios para cannoli e frite em óleo bem quente até dourar. Reserve. Armazene em potes hermeticamente fechados.

PREPARANDO O RECHEIO

Esfarele a ricota até obter pedaços bem pequenos. Junte o açúcar e misture bem. Acrescente o chocolate à mistura. Recheie os cannolis com essa mistura e finalize com o pistache picado nas pontas.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Laticínios. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Cláudia Pixu/ Culinarista: Tatu Damberg.

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

19/07/2018

SABOR A CADA BOCADO

Os polpetones são irresistíveis, ainda mais recheados com a cremosa muçarela de búfala e gratinados com a muçarela tradicional

 

O polpetone é um bolo de carne moída valorizado aqui pelo recheio de muçarela de búfala e pelo gratinado da muçarela tradicional. Seu preparo é simples, mas alguns procedimentos devem ser respeitados. A pré-fritura vai garantir que a carne fique crocante por fora e o queijo do recheio no ponto certo de derretimento, além de dar estrutura ao bolo de carne. Na hora de gratinar, não se deve exagerar no molho, para não deixar a carne encharcada. Uma massa simples, como um espaguete na manteiga, acompanha perfeitamente o prato.

Polpetone gratinado recheado de muçarela

(Rende 8 unidades)

INGREDIENTES

700 g de carne moída

2 cebolas roxas raladas

2 gemas

4 col. (sopa) de creme de cebola em pó

4 bolas de muçarela de búfala

Óleo para dourar

2 xíc. (chá) de muçarela ralada

2 col. (sopa) de creme de ricota

2 xíc. (chá) de molho de tomate

Folhas de manjericão para servir

PREPARO

Misture a carne, a cebola e a gema até obter uma massa homogênea. Tempere com o creme de cebola e molde os polpetones, recheando com meia muçarela de búfala cada um. Doure os polpetones em óleo na frigideira e transfira para uma assadeira com molho de tomate. Acomode os polpetones. Misture a muçarela com o creme de ricota e cubra a carne com esta mistura. Leve ao forno preaquecido em 200°C até gratinar (cerca de 10 minutos, ou até obter uma crosta dourada). Polvilhe as folhas de manjericão na hora de servir.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Laticínios. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Cláudia Pixu/ Culinarista: Tatu Damberg.

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

A tradicional quiche de queijo com bacon é uma das receitas mais apreciadas da cozinha francesa

Apesar da origem alemã do nome “kuchen”, que quer dizer “bolo”, a quiche à base de ovos e bacon, conhecida como quiche lorraine, surgiu no nordeste da França, precisamente no século 16. O grande destaque dessa receita vai para o seu recheio estruturado de creme de leite batido com ovos, que envolve o bacon e o queijo emmenthal. É importante que essa base láctea seja rica em gorduras, daí o creme fresco integral. Opções light podem ser menos calóricas, mas a quiche corre o risco de ficar com cara de omelete.

Quiche lorraine

(Rende 1 quiche média)

PARA A MASSA

2 xíc. (chá) de farinha de trigo

½ tablete de manteiga com sal em temperatura ambiente

2 ovos

 

PARA O RECHEIO

6 ovos

400 g de creme de leite fresco

250 g de bacon em cubos

150 g de queijo emmenthal ralado

Sal e noz-moscada a gosto

Salsinha a gosto

 

PREPARO

Comece preparando a massa: misture bem todos os ingredientes até obter uma mistura homogênea. Reserve. Para o recheio, misture os ovos ao creme de leite e adicione o bacon, o queijo e os temperos. Unte uma forma de quiche de aproximadamente 20 cm e molde a massa cobrindo todo o fundo e as laterais. Despeje o recheio sobre a massa e asse em forno preaquecido em temperatura média (180°C) por cerca de 30 minutos, ou até dourar.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Laticínios. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Cláudia Pixu/ Culinarista: Tatu Damberg.

 No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

05/07/2018

DELÍCIA LATINA

Um bolo fofinho e úmido, com três tipos de leite, encanta a América Latina e ganha um toque brasileiro

Dizem que o bolo tres leches foi criado na Nicarágua, mas os mexicanos também reivindicam sua autoria. O fato é que este singelo bolo feito de massa esponjosa umedecida com três tipos de leite conquistou a América Latina —e cada país recriou a sua própria versão. No Brasil, ele ainda é pouco conhecido, mas, na nossa receita, preparada com leite de coco, ele ganha um toque tropical e um gostinho familiar.

Bolo tres leches

(Rende 10 porções)

PARA O BOLO

1 tablete (200 g) de manteiga sem sal

1 e ½ xíc. (chá) de açúcar

5 ovos

3 xíc. (chá) de farinha de trigo

½ xíc. (chá) de leite de coco

½ xíc. (chá) de leite integral

3 col. (sopa) de coco ralado

1 col. (sopa) cheia de fermento em pó

 

PARA A CALDA

2 xíc. (chá) de leite integral

1 lata de leite condensado

1 vidro pequeno de leite de coco

PARA O CHANTILLY

500 ml de creme de leite fresco

4 col. (sopa) de açúcar

1 col. (chá) de cardamomo em pó

PREPARANDO O BOLO

Preaqueça o forno a 180 °C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma redonda de 20 a 22 cm. Com uma batedeira, misture a manteiga ao açúcar até obter um creme fofo. Adicione os ovos, a farinha e os leites. Bata até homogeneizar e adicione o coco ralado e o fermento em pó. Despeje a massa na assadeira e asse por cerca de 40 minutos, ou até o bolo dourar e assar no centro. Coloque em uma grade para esfriar antes de adicionar a calda.

PREPARANDO A CALDA

Aqueça o leite integral em fogo bem baixo, em uma pré-fervura (soltando vapor, mas sem deixar ferver). Cozinhe o leite assim por cerca de 20 minutos, até reduzir à metade do volume original. Adicione o leite condensado e o leite de coco e misture até levantar fervura. Desligue e deixe

esfriar antes de despejar no bolo. Fure o bolo com um garfo, despeje sobre ele metade da calda e leve à geladeira.

PREPARANDO O CHANTILLY

Bata o creme gelado na batedeira até ganhar corpo. Acrescente o açúcar e o cardamomo e mantenha em geladeira até a hora de usar. Cubra o bolo com o chantilly e sirva com o restante da calda por cima.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Laticínios. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Cláudia Pixu/ Culinarista: Tatu Damberg.

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

28/06/2018

QUEIMADINHO GOSTOSO

A capinha de açúcar queimado confere crocância e gostosas notas amargas ao adocicado creme

O crème brûlée é uma sobremesa tradicional francesa feita com creme de leite, ovos, açúcar e baunilha. Apesar de sua semelhança com a crema catalana, criada pelos espanhóis, ela se diferencia pela capinha crocante formada pelo açúcar queimado. Além da bela cor, do brilho e do aroma do caramelo, esse contraste com a maciez do creme é o grande charme da

receita. O alto teor de gordura do creme de leite garante uma textura supercremosa. Dica: caso você não tenha um maçarico, pode improvisar passando uma colher bem quente sobre o açúcar

Crème brûlée

(Rende de 4 a 6 porções)

INGREDIENTES

1 fava de baunilha – ou 1 col. (chá) de essência

500 ml de creme de leite

1 col. (chá) de raspas de casca de laranja

3 gemas de ovos

½ xíc. (chá) de açúcar

1 pitada de sal

PREPARO

Preaqueça o forno em temperatura baixa e coloque uma forma com ramequins em seu interior. Ferva água e reserve. Corte a fava de baunilha no sentido do comprimento e retire cuidadosamente os grãos, raspando com uma faca. Em uma panela, coloque os grãos da baunilha, o creme de leite, as raspas de casca de laranja e leve para aquecer em fogo médio-baixo (180 °C). Se utilizar a essência, misture-a ao creme de leite. Quando começar a ferver, retire a panela do fogo e deixe esfriar em temperatura ambiente por 10 a 15 minutos. Enquanto isso, bata as gemas com o açúçar e o sal em uma tigela até obter uma mistura leve e homogênea. Despeje aos poucos o creme na mistura de ovos, mexa bem, coe e distribua nos potinhos refratários. Despeje água fervente ao redor dos potinhos, deixando-os em banho-maria.

Cubra a forma com papel-alumínio e asse por cerca de 45 minutos, até o creme começar a firmar. Retire do forno, deixe esfriar e leve à geladeira, deixando por cerca de 5 horas. Ao servir, despeje açúcar por cima dos potes e caramelize com um maçarico.

Receita publicada na revista Gastronomia Angeloni – edição Laticínios. Fotos: Rogério Voltan/ Produção: Cláudia Pixu/ Culinarista: Tatu Damberg.

No Angeloni, você encontra tudo o que precisa para suas receitas. Compre pelo site ou visite uma de nossas lojas.

Página 6 de 129« Primeira...45678102030...Última »